Uma discussão entre dois pastores sobre questões teológicas terminou com a morte de um deles a facadas e pedradas. O caso foi registrado na cidade de Timbaúba (PE).

José Carlos da Silva, 54 anos, deu facadas em Paulo Germano da Silva, 58 anos, após uma discussão por causa de interpretações da Bíblia Sagrada, de acordo com informações do portal G1.

O pastor que assassinou o colega de ministério foi preso em flagrante e levado para a delegacia local. A Polícia Militar, que atendeu a ocorrência, revelou que a conversa que se transformou em discussão aconteceu nos fundos do templo em que os dois atuavam, na última quarta-feira, 28 de maio.

José Carlos se exaltou, pegou duas facas e desferiu golpes contra Paulo Germano, que tentou correr, mas foi apedrejado e acabou falecendo. Após o crime, o pastor tentou se esconder na casa de um irmão, mas foi encontrado pelos policiais e confessou o crime.

O pastor foi levado para audiência de custódia no Fórum de Timbaúba, onde foi ouvido pelo juiz de Direito da Comarca.

Caso semelhante

Em setembro de 2016, um debate teológico entre dois pastores terminou com o assassinato de um deles após a troca de ideias descambar para a intolerância. Uma câmera de segurança gravou o momento em que um pastor atirou no outro.

Sem divulgar os detalhes do que teria levado à ação intempestiva, a Polícia da cidade de Chicago, Illinois (EUA) afirmou que o pastor Ted Merchant estava debatendo teologia com o colega, Allen Smith, em um pátio do Centro de Idosos local.

Segundo testemunhas afirmaram à Polícia, eles tinham como hábito trocar ideias a respeito de questões ligadas à Bíblia e espiritualidade. No fatídico dia em questão, as imagens mostram que Merchant puxou a arma e deu dois tiros na cabeça de Smith.

De acordo com o Chicago Tribune, Smith morreu na hora. Ted Merchant era pastor no Centro de Idosos, num dos bairros suburbanos da cidade. “Os dois muitas vezes sentavam-se na varanda de trás do centro”, disse um colega aposentado, confirmando que eles discutiam questões teológicas durante horas. “Eles falavam sobre passagens bíblicas e ideias a respeito de Deus. Eles sempre tinham pequenos debates sobre coisas assim”, acrescentou.

Smith cresceu em Indiana, se formou na Yale Divinity School e ajudou a iniciar uma igreja em Connecticut, antes de assumir a Primeira Igreja Batista como pastor principal. Ele nunca se casou e não teve filhos. “Ele era uma pessoa muito agradável, muito extrovertida, muito amigável”, comentou uma das testemunhas.

Com informações: gospelmais

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here