AconteceEdificanteÚLTIMAS

Pastor batiza o melhor amigo após passar 30 anos orando por sua conversão

Francis Chan contou que este fato lhe ensinou muito sobre fé e o poder da oração.

O pastor Francis Chan revelou que depois de 30 anos orando para que seu melhor amigo se entregasse a Jesus Cristo, ele finalmente teve a oportunidade de batizá-lo, alguns anos atrás. O relato foi exposto em um artigo para o site ‘Desiring God’, na última quarta-feira.

O pastor cristão, autor e plantador de igrejas disse que a oração é essencial em tais casos, admitindo que seus esforços passados ​​para convencer as pessoas somente através de palavras eram “ridículos”.

Ele disse que é semelhante à primeira vez que ele entrou em uma caverna, viu como era escuro lá dentro e comparou com a escuridão que o apóstolo Paulo descreveu em 2 Coríntios 4.3-6.

“Todos nós andamos em completa escuridão espiritual a menos que Deus decida iluminar-nos. De alguma maneira misteriosa, Deus brilha luz no coração de uma pessoa para que ele veja instantaneamente a beleza do Evangelho. Nenhum esforço humano pode produzir isso. A salvação é um milagre de Deus”, escreveu Chan no artigo.

“Muitos de nós diríamos que acreditamos nesta verdade teológica, mas nossas ações nos traem, revelando o quanto confiamos em pessoas, discursos e eventos. Em mais de uma ocasião, pessoas me imploraram para falar com seus amigos perdidos, acreditando que as minhas palavras fariam a diferença”, continuou ele. “Muitas vezes, eu concordei com o desejo deles (ao invés de corrigir a teologia deles), e tentei desesperadamente pensar nas palavras perfeitas para convencer seus amigos a se apaixonarem por Jesus. Você pode ver como isso é ridículo?”.

Chan apontou para as palavras de Jesus em Lucas 18: 1 sobre como as pessoas “devem sempre orar e não desanimar”, e compartilhou de sua própria jornada de 30 anos de oração pelo seu melhor amigo.

“Meu melhor amigo na faculdade decidiu que ele não queria seguir a Jesus. Aquilo partiu meu coração. Ken e eu seguimos caminhos separados, e nossas vidas seguiram em direções opostas. Eu nunca parei de orar por ele — eu não poderia. Sempre que o nome de Ken surgia em minha mente, a oração era o meu reflexo natural”, explicou ele.

“Dois anos atrás, eu estava falando em Seattle, onde Ken morava. Eu o convidei para o evento para que pudéssemos nos reencontrar. Nós nos formamos no ensino médio em 1985. Depois de 30 anos de oração, Deus decidiu acender Sua luz no coração dele. Jesus parecia lindo para ele e ele não conseguia acreditar que ele não viu isso todo esse tempo”, acrescentou o pastor.

O pastor contou que seu amigo e a esposa de fato haviam se entregue a Jesus. Então, semanas depois, surgiu a oportunidade de batizá-los.

“Algumas semanas depois, Ken e sua esposa voaram para San Francisco, e eu os batizei. Não posso expressar que presente foi esse. Ele é uma das poucas pessoas pelas quais orei consistentemente por 30 anos — um pequeno preço a pagar para estar com ele para os próximos 30 milhões”, disse o pastor, fazendo uma alusão sobre a certeza de que estará com o amigo, também na eternidade.

Chan escreveu que esta história é um lembrete de que “nenhuma alma está longe demais para Deus”.

“Nenhum coração é muito difícil demais para Deus amolecer. Nenhum filho ou filha está perdido demais para que Deus resgate. Continue orando para que Deus faça o que só Ele pode”, insistiu ele.

Ele exortou os crentes a praticarem a oração persistente por aqueles que rejeitam a Cristo, mesmo que eles ainda tenham dúvidas sobre como a vontade de Deus se alinha com tais orações.

“Por enquanto, estou mais do que contente em obedecer e orar. Embora ainda não tenha certeza de como isso funciona, já vi funcionar”, disse ele.

Tags
Mostre mais

Artigos relacionados

Comentários no Facebook

Fechar