DESTAQUESPolítica

Marco Feliciano comemora indicação de Moro: “Foi um golaço”

Sóstenes Cavalcante minimiza o “mimimi do PT”

Políticos aliados do presidente eleito, Jair Bolsonaro, elogiaram o anúncio do juiz Sergio Moro como novo ministro da Justiça e da Segurança Pública. Enquanto muitos analistas políticos faziam críticas de suposta falta de isenção do juiz em programas de TV e em suas colunas de jornal, nas redes sociais os brasileiros comemoravam.

Os termos “Moro” e “Ministro da Justiça” chegaram a figurar entre os mais populares no Twitter ao longo do dia.

O pastor Marco Feliciano (Pode/SP), que sempre foi um entusiasta de Bolsonaro, brincou ao dizer que veremos “dois mitos num mesmo governo”. “Moro tem moral e competência. Foi um golaço”, assegura.

Já o deputado Sóstenes Cavalcante (DEM/RJ), amigo de longa data de Bolsonaro, aproveitou para provocar os parlamentares de esquerda que reclamaram da indicação.

“É um nome popular, que agrada, e tem todas as condições técnicas para fazer um bom trabalho”, destaca. Ele minimiza as críticas, principalmente dos deputados do PT.

“Logicamente, tem o mimimi do PT, para fazer um enredo de que foi golpe, e agora eles acabam tendo um pouco mais de justificativa. Fica bom para enredo do PT, mas fica melhor ainda pro governo Bolsonaro, que tomou a decisão que agrada a população. Se fica bom para ambas as partes, fica bom para o Brasil”, sentencia.

A reclamação mais contundente do dia veio de Lula, preso em Curitiba. A presidente nacional do PT, Gleisi Hoffmann, que atua como sua “porta-voz”, afirmou que o ex-presidente ficou “indignado com a nomeação do seu algoz como ministro da Justiça”.

Ela avisou que os advogados do partido e do ex-presidente avaliam “medidas jurídicas”. “Nós precisamos saber desde quando está feito este acerto entre Moro e Bolsonaro”, questiona.

Tags
Mostre mais

Artigos relacionados

Comentários no Facebook

Fechar