EdificanteReligãoÚLTIMAS

Igreja constrói 20 casas para ajudar na recuperação de dependentes químicos

A igreja evangélica em várias partes do mundo possui um histórico de atuação social. Um dos conflitos mais comuns tratados pelo meio cristão é a dependência química. Com base nisso, a comunidade Batista Crossroads, sediada em McCreary, Kentucky, nos Estados Unidos, resolveu construir 20 casas para ajudar na recuperação de usuários de drogas.

A região onde às casas foram construídas, em McCreary County, é considerada uma das mais pobres do país. O local enfrenta uma epidemia de drogas que afetou muito a população, causando um impacto social extremamente negativo.

“Quando alguém quer ajuda e não tem uma rede de apoio por trás… facilmente têm problemas de recaída”, disse o pastor Grant Hasty, destacando que 32% da população no município vive abaixo da linha de pobreza, segundo informações do Christian Post.

A intenção da igreja evangélica é fazer com que às casas sirvam de apoio para pessoas que estão em processo de recuperação da dependência química ou desempregadas, precisando de um local para recomeçar a vida.

Todos os 20 imóveis foram construídos em um terreno comprado pela própria igreja, mas que não tinha sido utilizado até então.

A ideia do projeto foi tão bem recebida pela população que rapidamente ganhou repercussão na mídia local, fazendo com que missionários de outros estados, como Geórgia, Flórida e Texas visitassem a região para copiar o modelo.

A igreja precisa se envolver mais

No próximo mês de agosto a Igreja Batista do Kentucky vai realizar uma conferência para debater a crise de drogas no município. A intenção é pensar estratégias de como os evangélicos podem contribuir com a comunidade para enfrentar o problema.

“As conseqüências da crise de opióides atingem todas as comunidades, afetando todas as famílias e igrejas”, diz um anúncio da conferência.

“Todos nós conhecemos alguém que sofreu sob este flagelo e exige uma resposta. Não devemos permanecer em silêncio. A crise dos opiáceos é uma epidemia que exige mais envolvimento da igreja”, conclui.

Tags
Mostre mais

Artigos relacionados

Comentários no Facebook

Fechar