‘Há mais cristofobia e heterofobia nas ruas do que preconceito contra homossexuais’, diz deputado

O surgimento de lideranças de resistência à imposição da visão de mundo a partir da agenda LGBT está proporcionando a exposição da intolerância e desrespeito à posição adotada pela maioria da sociedade da parte dos ativistas gays e pró-ideologia de gênero, a chamada cristofobia.

Um deputado estadual do Tocantins, evangélico, fez um discurso na Assembleia Legislativa denunciando que os entusiastas da ideologia de gênero vêm encontrando formas de driblar a proibição da abordagem dessa filosofia nas escolas públicas, e afirmou que existe mais preconceito, nas ruas, contra cristãos e heterossexuais do que contra homossexuais.

Eli Borges (PROS), afirmou que a Secretaria de Cidadania e Justiça do Tocantins tenta driblar a decisão do Poder Legislativo sobre a ideologia de gênero nas escolas públicas promovendo uma “Caravana da Diversidade Sexual”, sob a bandeira do combate ao preconceito contra orientação homossexual.

Segundo o deputado, a iniciativa é um desrespeito ao Plano Estadual de Educação aprovado pela Assembleia após debates promovidos nos 139 municípios do Tocantins, com a exclusão do texto de todas as questões que possam fazer referência a questões ligadas a gênero.

“Jamais aprovei qualquer medida para discriminar ninguém, mas as leis devem ser respeitadas. Escola é lugar de todos e precisa de isenção, não de ativistas. A sexualidade deve ser tratada como conteúdo de biologia e em respeito às faixas etárias, não como ideologia de gênero para crianças que não sabem discernir o que é mandamento, sugestão ou orientação”, comentou Borges.

Há, do ponto de vista do parlamentar, uma ação coordenada de desvalorização da família tradicional: “Há mais ‘cristofobia’ e ‘heterofobia’ nas ruas do que homofobia. Não vejo religiosos pregarem agressão a homossexuais”, disse Eli Borges, acrescentando: “Viva a própria intimidade como queira, desde que em sua intimidade”.

com informações: gospelmais

Veja Também:

Veja Também

Garçonete pentecostal é demitida após pedir para usar saia no trabalho

Uma garçonete filha de pastores pentecostais abriu um ação judicial contra a cadeia de restaurantes ...

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: