As declarações de Madonna sobre a aprovação de Jesus em relação ao aborto chocaram grande parte dos cristãos, e um dos principais líderes cristãos nos Estados Unidos rebateu, dizendo que não gostaria de estar com o sangue de inocentes nas mãos no dia do juízo.

O pastor Franklin Graham usou suas redes sociais para reprovar o que classificou como um “absurdo”. As declarações da cantora sexagenária, tratada como “rainha do pop”, se tornaram manchete em quase todos os veículos da grande mídia ao redor do mundo.

“Madonna diz que o autor da vida, Jesus Cristo, aprovaria a destruição da vida através do aborto. Isso é um absurdo! Sinto muito que Madonna e outros que pensam igual a ela estejam tão enganados. Eles não devem entender que um dia Deus irá responsabiliza-los”, pontuou Graham.

“Estar diante de um Deus santo com o sangue dos não nascidos nas suas mãos é um pensamento assustador. A nossa única esperança é arrepender-se dos nossos pecados e colocar a nossa fé e confiança em Jesus Cristo, nosso criador e o doador da vida”, concluiuo pastor, filho do saudoso evangelista Billy Graham.

Na ocasião da infeliz colocação, Madonna afirmou que crê que Jesus apoiaria o aborto por imaginar que Ele seria favorável à liberdade feminina: “Você não acha que Jesus concordaria que uma mulher tem o direito de escolher o que fazer com seu corpo?”, questionou.

Em seguida, ela declarou que pretende se encontrar com o papa Francisco para convencê-lo de sua forma de pensar sobre o tema: “Vamos conversar a respeito disso. […] Eu acho que [o papa Francisco] estaria aberto para ter essa conversa comigo”, disse a polêmica artista.

A Igreja Católica, assim como a grande maioria das denominações cristãs, sejam protestantes ou ortodoxas, é contra o aborto e prega que ‘a vida deve ser protegida’, desde o momento da concepção até a morte natural.

com informações: gospelmais

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here