Decisão judicial pode permitir que homossexuais recebam orientação bíblica, nos EUA

Estatisticamente, um caso do Supremo Tribunal dos Estados Unidos tem menos de 1% de chance de ser ouvido pelo Tribunal Superior. Mas quando os juízes pedem mais informações sobre um caso específico, ele ganha mais chances de crescer e ser analisado por um órgão maior, embora não haja nenhuma garantia.
Os advogados do “Pacific Justice Institute” (PJI) esperam, no entanto, que a Suprema Corte solicite informações adicionais sobre o processo que está em andamento contra o estado da Califórnia (EUA) em relação à lei que põe em risco a liberdade religiosa dos conselheiros cristãos.
A organização divulgou a seguinte declaração depois que o Supremo Tribunal dirigiu o estado da Califórnia para apresentar uma resposta breve à sua petição pedindo ao tribunal para ouvir o seu recurso:
“A PJI tem lutado contra a Lei 1172 do Senado por quase cinco anos, começando no início do processo legislativo. O projeto, que foi assinado pelo governador Jerry Brown em 2012, exige que provedores de saúde mental licenciados pelo estado, incluindo psicólogos, psiquiatras, terapeutas para casais licenciados e familiares, conselheiros licenciados e muitos outros para abster-se de aconselhar os jovens de forma diferente das regras estatais sobre questões LGBTs”.
Liminar
A PJI arquivou uma ação em nome de profissionais de saúde mental, incluindo um que também é um ministro ordenado e supervisiona um ministério de aconselhamento na sua igreja. A PJI obteve uma liminar que bloqueou a lei por cerca de 18 meses. Em última análise, no entanto, o Tribunal de Apelações do 9º Circuito rejeitou a liberdade de expressão, a liberdade religiosa e os desafios de privacidade à lei.
Brad Dacus, presidente da “Pacific Justice Institute”, comentou: “A ortodoxia estatal suscita sérias preocupações para com a liberdade religiosa e também para com a privacidade. Estamos felizes que a Suprema Corte esteja levando a sério nossa petição. Muitos jovens que lutam com atração pelo mesmo sexo ou com a confusão de gênero querem ouvir algo diferente da correção política sobre questões LGBTs”, disse.
“Eles querem ouvir a verdade bíblica falada no amor. Eles absolutamente devem ter o direito de procurar ajuda profissional, incluindo aconselhamento da igreja, consistente com seus valores”, finalizou.
Veja Também:

Sobre Wanderson Silva

Veja Também

Afastada há 10 anos, mulher se reconcilia com Deus após ser evangelizada na rua

Ilda Preslak estava fazendo caminhada quando um grupo de jovens lhe deram um livro evangelístico. ...

Comentários no Facebook

%d blogueiros gostam disto: