Copa do MundoEsporte

Centenas de igrejas na Rússia aproveitam a Copa do Mundo para evangelizar

Objetivo é alcançar 3 milhões de pessoas até o fim do evento esportivo

A Rússia aprovou em 2016 leis que restringiam a liberdade de culto, proibindo a evangelização em público. Alegando que era uma medida contra o “terrorismo”, sufocou toda manifestação religiosa que não fosse da Igreja Ortodoxa, historicamente ligada ao governo.

Porém, durante a Copa do Mundo de 2018, que começou ontem (14) e se estenderá por cerca de um mês, há um visível ‘afrouxamento’ de algumas leis, visando causar uma boa impressão já que os olhos do mundo estão sobre o país nesse período.

Por isso, centenas de igrejas evangélicas russas usarão a Copa do Mundo para sediar eventos com fins evangelísticos. A maioria exibirá os jogos em telões. A vitória da Rússia por 5 a 0 sobre a Arábia Saudita no jogo de abertura do torneio aumentou a empolgação dos cidadãos.

“Esta é uma oportunidade sem precedentes, especialmente em uma época em que a mesma ideologia da Cortina de Ferro, que reprimiu o cristianismo durante a era soviética, tem limitado a atividade missionária pública e o evangelismo, sob o pretexto de combate ao terrorismo”, explica o pastor Sergey Rakhuba, presidente da Missão Eurasia, que coordena a campanha.

“Essa nova abordagem estratégica, que na verdade é uma demonstração do ‘dom da hospitalidade’, é necessária no atual clima político e social em que vivemos”, acrescenta.

As igrejas evangélicas esperam que o Kremlin não aja contra elas, pois isso seria ‘publicidade negativa’ num país que tem um histórico de violação dos direitos humanos.

Estratégia inovadora

Estatisticamente, os evangélicos são cerca de um por cento da população e estatisticamente estão estagnados.  Com a divulgação de que mais 90% de todos os ingressos já foram vendidos para os 64 jogos da competição, os torcedores que forem assistir as partidas nas igrejas terão a oportunidade de conhecer um Jesus que para muitos é ‘novidade’, uma vez que a maioria dos ortodoxos conhece apenas os rituais religiosos, mas não possuem um relacionamento pessoal com o Salvador.

A estratégia é inovadora, unindo tanto cópias físicas quanto virtuais do material para comunicar a mensagem. Serão oferecidas cópias do Novo Testamento em russo, com uma capa especialmente projetada, além de pipoca e sementes de girassol para comerem durante as partidas. Os folhetos alusivos contêm um código QR que leva a um aplicativo. Após ser baixado, o usuário em acesso a cerca de 70 páginas de material de discipulado.

O ministério espera atingir três milhões de pessoas. São 400 igrejas oficialmente engajadas nos esforços. A expectativa é que pelos menos 1.800 grupos de estudo bíblico nas casas sejam iniciados até o final da Copa, juntamente com acampamentos que visam alcançar 15.000 crianças.

“Temos uma oportunidade sem precedentes nas próximas semanas, pedimos que os cristãos de todo o mundo se juntem a nós para orar, pedindo que Deus use essa campanha para alcançar muitas pessoas com o evangelho e amplie o seu reino na Rússia”, explica  o pastor Rakhuba. Com informações de Christian Today

Tags
Mostre mais

Artigos relacionados

Comentários no Facebook

Fechar