“Bancada evangélica também defende as mulheres”, diz Rosinha da Adefal

Quando se fala em bancada evangélica, a imagem mais comum talvez seja de algum  pastor com a Bíblia na mão. Porém, no grupo diverso que faz parte da Frente Parlamentar Evangélica estão pessoas como a deputada Roseane Cavalcante de Freitas Estrela, mais conhecida como Rosinha da Adefal (Avante/AL).

Cadeirante, ela vive no cotidiano as dificuldades dos deficientes físicos no Brasil. Evangélica, ela se junta aos parlamentares cristãos em combates a questões como aborto e os ataques aos valores da família. Pode falar com autoridade sobre a maneira como algumas informações são distorcidas e usadas como parte de uma agenda que não valoriza a vida desde o útero.

Nos últimos anos o Brasil tem discutido a possibilidade de o STF autorizar o aborto de crianças com má formação, em casos de mães infectados com o zika vírus, por exemplo. Rosinha é um exemplo de superação e ela chama atenção para o que chama do “perigo da eugenia”. “É uma seleção não natural de crianças com deficiência”, assegura.

Defensora também dos direitos da mulher Rosinha concedeu uma entrevista ao Portal Gospel Prime, onde testemunha que, apesar das dificuldades, Deus sustenta os seus.

Rosinha diz que, apesar de serem igualmente criadas por Deus, muitas vezes as pessoas deficientes sofrem com a “invisibilidade social”. Também acredita que as mulheres ainda têm muito a conquistar na luta pelos seus direitos. Como parlamentar, ela está engajada para que a sociedade brasileira cada vez mais possa se tornar igualitária. Para ela, essa também é uma luta da bancada evangélica.

Quem é Rosinha da Adefal

Rosinha teve poliomielite aos dois anos de idade. Cadeirante, participava dos movimentos de inclusão social da Pessoa com Deficiência por meio da Associação de Deficientes Físicos de Alagoas (Adefal).

Seu objetivo era procurar reabilitação e inclusão social. Envolvida no paradesporto, Rosinha conseguiu autonomia e independência. Foi atleta de alto rendimento na natação por mais de 15 anos, participando, pela Adefal, de campeonatos estaduais e nacionais, conquistando diversos títulos importantes.

Logo acabou se envolvendo na luta política por uma maior inclusão, tornando-se membro do Conselho Nacional de Defesa dos Direitos da Pessoa com Deficiência (Conade), de 2004 a 2008. Foi eleita vereadora por Maceió, secretária de Estado da Mulher e dos Direitos Humanos de Alagoas.

Atualmente em seu segundo mandato como deputada, ela já atuou como presidente da Frente Parlamentar do Congresso Nacional em Defesa das Pessoas com Deficiência. Lutou pela aprovação da Lei da Aposentadoria Especial, que estabeleceu uma redução no tempo de contribuição para as pessoas com deficiência filiadas ao Regime Geral de Previdência Social.

com informações: gospelprime

Veja Também:

Veja Também

Conheça a mulher mais importante da história da Reforma Protestante: “Sem ela teria outro rumo”

A Reforma Protestante já tinha começado quando Catarina de Bora entrou na vida de Martinho ...

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: